Prefeitura marechal
busque por título

Polícia

G1 / AL

07/07/2020 às 18:20

Marido de colega de trabalho planejou assassinato de técnico de enfermagem no centro de Maceió, diz polícia

Jovem que atirou foi preso em Maceió. Casal foi preso no Ceará, de onde pretendia fugir para a Espanha. 

(Créditos de imagem: Reprodução )

A Polícia Civil divulgou nesta terça-feira (7) que o técnico de enfermagem que foi morto a tiros no Centro de Maceió teve um relacionamento com uma colega de trabalho, que era casada. De acordo com o delegado Bruno Emílio, o marido dela planejou e executou o crime com ajuda de um  jovem de 24 anos. O marido confessou o crime e contou à polícia que a esposa contou para ele sobre o caso, mas não teve nenhuma participação no assassinato.

O jovem que atirou no técnico de enfermagem foi preso em Maceió no dia 17 de junho por policiais da 6ª Delegacia de Homicídios da Capital (DHC). O marido, de 27 anos, e a esposa, de 24 anos, foram presos no dia 25 de junho no Ceará, de onde pretendiam fugir para a Espanha, de acordo com a polícia.

O técnico de enfermagem Rhuan Miguel dos Santos Vieira, de 24 anos, foi morto a tiros na Rua Santos Pacheco, no centro de Maceió, na noite de 22 de maio, quando estacionava o carro nas proximidades da Santa Casa de Maceió, onde trabalhava. O homem que apareceu em um vídeo atirando em Rhuan Miguel fugiu com o marido da colega de trabalho da vítima em uma motocicleta que estava na esquina.

O casal foi preso em uma operação integrada entre a Polícia Civil de Alagoas, por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e o Departamento de Polícia Metropolitana da Polícia Civil do Ceará.

“De pronto, o mencionado delegado cearense deslocou diversas equipes para tentarem capturar os criminosos, sendo o homem preso na rodoviária de Fortaleza e a mulher no município de Tauá (CE). Segundo confirmaram os policiais que fizeram as prisões, os dois estavam retirando passaportes e com planos de fuga para a Espanha, onde a mãe dela reside”, concluiu o delegado Bruno Emilio. 

Deixe seu comentário

0 comentários